Pentecostes – A festa do Espírito Santo

Pentecostes - A festa do Espírito Santo

Pentecostes (em grego antigo: πεντηκοστή [ἡμέρα], pentekostē [hēmera], “o quinquagésimo [dia]”) é uma das celebrações importantes do calendário cristão, e comemora a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus Cristo. O Pentecostes é celebrado 50 dias depois do domingo de Páscoa. O dia de Pentecostes ocorre no décimo dia depois do dia da Ascensão de Jesus, é o símbolo do Cenáculo, onde os Apóstolos se reuniram, pela primeira vez, à espera do Espírito Santo. No Cenáculo, desde a fundação, a comunidade cristã aí se reúne, para ser conduzida pelo Sopro Inspirador, compartilhando o amor em Cristo. Atualmente o 50.º dia após a Páscoa é considerado pelos cristãos o dia de Pentecostes. Pentecostes é quando o Espírito Santo visita os apóstolos e desce sobre eles, na forma de fogo (mera representação). A partir daí os apóstolos passam a pregar o Evangelho em línguas estranhas: Há ação do Espírito Santo no ser humano sempre que este se converte dos seus pecados, pelo arrependimento, e passa a crer em Jesus Cristo como único e suficiente Senhor e Salvador, pedindo a Deus que lhe revista e encha do Espírito Santo. Tal experiência é chamada de batismo no Espírito Santo. Isto tem ocorrido durante toda a história do cristianismo, sendo enfatizado, especialmente, em meados do século XX com o surgimento das primeiras Igrejas Pentecostais, as quais enfatizam os dons do Espírito, ou pelos membros da Renovação Carismática Católica (RCC) que, seguindo a doutrina e as diretrizes de sua Igreja, fazem o mesmo.
Depois desta explanação sobre Pentecostes, creio que, para nós, RCC, isso é bem interessante.
Novenas de Pentecostes iniciando-se, PREPARANDO-SE para o grande evento que aconteceu no Cenáculo há 1979 anos, depois da Ascensão de Nosso Senhor, sendo atualizado para nós pela e na Igreja.
E neste tempo é hora de estar atento às moções do Espírito Santo que nos impulsiona a vivermos a Cultura de Pentecostes, que tanto tem sido pregada, repetida em nossos Congressos na RCC, nos encontros…
Esta cultura de Pentecostes, é necessária naqueles que experimentaram a graça de um Pentecostes pessoal, que eram tão fortes e constantes nas experiências de oração, níveis 1 e 2, Seminários de Vida no Espírito que hoje em dia, em alguns lugares são desprezados, inventam temas que não supõem uma vivência da identidade da RCC.
Pentecostes é tempo de recebermos a força do alto!
É tempo de sermos impulsionados a estarmos em Unidade com a Igreja como os Apóstolos foram logo depois de receberem o Espírito Santo…
A covardia e indecisão de Pedro foram substituídas por uma coragem extraordinária de enfrentar 3.000 pessoas e trazê-las ao cristianismo, ao catolicismo, através do arrependimento, da conversão…
Nós, RCC, precisamos vivenciar esta cultura de Pentecostes na essência…
Vivermos em nossos grupos de oração a experiência do Batismo no Espírito Santo, a grande Efusão do Amor de Deus transmitido através da imposição das mãos de quem ora por nós, como isso é bom, irmãos!
Vivermos o ciclo carismático, com a manifestação dos carismas, silêncio para a profecia, para a ciência… Está ficando cada vez mais escasso esse ciclo em muitos grupos de oração que tenho a graça de ser chamado a pregar e com tristeza, percebo que os coordenadores não entenderam o RHEMA deste ano da RCC: “Apascenta minhas ovelhas”.
O Bom Pastor Jesus falou a língua daqueles que O ouviam. Arrebanhou as pessoas. Instruiu os apóstolos.
O exemplo de Jesus foi dado àqueles que pastoreiam e neste ano em especial, vejo que é tempo de restaurar a Cultura de Pentecostes em nossos grupos de oração, células-mãe da RCC, onde fazemos a manutenção da experiência da efusão do Espírito, onde exercitamos os carismas, onde as pessoas se encontram com Jesus vivo e ressuscitado, caramba!
Muitos grupos morrendo, na UTI, e onde está a cultura de Pentecostes, de apascentar as ovelhas?
Digo isso irmãos, porque a RCC está mais viva do que nunca, mas muitos têm criticado o movimento sem entender sua identidade, sua marca registrada e acabam por “matar” os grupos apontando as lideranças da RCC como culpados ou responsáveis por isso!
Errado!
A cultura de Pentecostes por nós vivenciada é muito além!
Vai do Encontro à vivência!
Pentecostes é isso!
Encontrar-se com Jesus vivo e ressuscitado como os Apóstolos e vivenciarem a grande aventura de ser conduzido pelo Espírito Santo!
RCC vive disso! Temos um direcionamento Nacional regido pelo Espírito Santo… Pessoas escutaram o Senhor… Discerniram… São alto-falantes da voz de Deus para o movimento todo no Brasil inteiro e a unidade acontece em Pentecostes quando entendemos isso e procuramos dar testemunho de que fazemos parte de uma cultura, que tem identidade que foi definida e assinada naquele evento de 1979 anos atrás quando os Apóstolos viveram aquilo que vamos vivenciar ao final desta Novena de Pentecostes que muitos setores, Regiões Episcopais, em São Paulo e no Brasil todo, PENTECOSTES!!!!!!!
Força e poder do alto descendo sobre nós e não mais com línguas de fogo sobre a cabeça dos Apóstolos, mas com fogo da cultura de Pentecostes em nosso coração!!!
Pentecostes aconteceu na Unidade, no amor fraterno, na espiritualidade de Jesus, debaixo do manto de Nossa Senhora, unidos e reunidos, com medo, incertos como muitos de nós, mas com a certeza de que Jesus prometeu uma força, um poder do alto para continuarmos a missão de Jesus através de nós…
Pentecostes nos faz extensões dos braços de Jesus na Igreja com força e poder do alto na unidade apostólica e testemunho de conversão.
Sejamos um só em Cristo como corpo místico, sem parcimônias, sem as desavenças que destroem, mas as discussões que edificam e fazem acontecer a unidade, a solução dos problemas e não mais problemas…
Pentecostes não é problema, é solução para nossos muitos problemas e conflitos interiores mediante a decisão de testemunhar o Batismo no Espírito Santo.
Pentecostes só se torna um problema para aqueles que não experimentaram a fidelidade à Cultura de Pentecostes e ainda não descobriram a maravilha de participar do Cenáculo atual no ventre da Santíssima Virgem Maria e terem Jesus como o SENHOR!
“Por isto, eu vos declaro que ninguém, falando com o Espírito de Deus, diz: ‘Anátema seja Jesus! ’, e ninguém pode dizer: ‘Jesus é Senhor’ a não ser no Espírito Santo” (I Coríntios 12,3)
Pentecostes produz esta certeza…
Fiquemos na espera deste novo Pentecostes nas Novenas, dentro do Cenáculo da Igreja, em especial na nossa Arquidiocese nas várias Paróquias da grande Paróquia, já que Paróquia é uma Comunidade de comunidades… Mostremos a que viemos!
Paz e fogo de Pentecostes!

Anúncios
Esse post foi publicado em Geral. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s